sábado, 13 de setembro de 2014

A POESIA TAMBÉM MORA NAS PEDRAS































Fotos 1 e 2:
VARVITO - Itu, SP

Varvito é o nome utilizado pelos geólogos para denominar um tipo de rocha sedimentar única, formada pela sucessão repetitiva de lâminas ou camadas, cada uma delas depositada durante o intervalo de um ano.

O varvito de Itu é a mais importante exposição conhecida desse tipo de rocha na América do Sul.

Em termos geológicos, o varvito faz parte de um pacote de rochas sedimentares que contêm evidências de uma extensa idade glacial, há 280 milhões de anos, quando um enorme manto ou lençol de gelo cobriu a região sudeste da América do Sul.


Fotos 3 e 4:
PARQUE DAS MONÇÕES - PAREDÃO SALITROSO - Porto Feliz, SP

O Paredão Salitroso abriga evidências de que esta região esteve submersa há milhares de anos. É constituído de pedra salitrosa, calcário e arenito.

Estudiosos dizem que muitos milhões de anos atrás todo o parque era mar. "Há mais ou menos 270 milhões de anos existia um mar em toda esta região. Aí a ciência tem que mostrar provas. Uma delas: a formação do paredão: areia, a pedra e o sal".





 




3 comentários:

Tania regina Contreiras disse...


As informações foram preciosas, mas já o poema nas imagens incríveis!
Beijos,

AC disse...

Poderão as pedras falar? Eu creio que sim.

Beijo :)

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelentes fotografias e informação....
Cumprimentos