domingo, 26 de maio de 2013

NÃO SOU UMA OBRA DO ACASO




























Não sou uma obra do acaso


Sou o que sou.
Não poderia ser outra coisa.

Sou apenas quem se espanta todo dia.







13 comentários:

AC disse...

Até o espanto carece de alimento.

Beijo :)

Tania regina Contreiras disse...


A não ser que o Acaso seja, como vejo, um deus.

Mui belo...

Beijos,

Marco C. disse...

fotografia muito oportuna

caurosa disse...

Com a natureza fantástica!

forte abraço

c@urosa

Marcos Campos disse...

Sim ! Se espanta todo dia !

Claudia Almeida disse...

Lindo poeta!

Bjs

Elisa T. Campos disse...

Instantes de muita beleza. E também não é obra do acaso o seu olhar para o mais pelo poema.

bjs.

Fred Caju disse...

Muito bom. Espantar-se é preciso.

:.tossan© disse...

Vivo sonhando ...
Sonhando mil horas sem fim,
Tempo de falar em estrelas
Falar de um mar, da natureza
De um céu assim, de flores
E eu a falar em estrelas, mar,
amor, luar e fotografia. (tom)
Bela foto e o texto é magistral! Beijo

Jota Effe Esse disse...

Espantar-se é próprio de quem tem sentimentos. Meu beijo.

Zilani Célia disse...

OI SÔNIA!
QUEM OLHA O MUNDO COM OS OLHOS DA POESIA, SE ESPANTA TODO O DIA...
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Patrycja Photography disse...

Super picture! :)
  Yours.

+ Please visit our blogs. :)

"Everyone needs to dissolve the mean time, not only in words."

© Piedade Araújo Sol disse...

delícia de foto!

beij