segunda-feira, 26 de novembro de 2012

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

APENAS TRONCOS

                                                                                                                                                                 









































sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A FLOR DA AFLIÇÃO































A flor da aflição


Penhascos de silêncio se erguem na noite
São de pedra nossos dias
Nossos filhos estão mortos
Estão loucos nossos irmãos.

Sentados sob as árvores secas, tecemos a treva.
Perdemos o caminho de volta
Sobre nossos ombros o cansaço, o segredo, a morte.
Breve vestiremos a pele da terra
Nas nossas mãos murchas levamos a flor da aflição.