sexta-feira, 24 de agosto de 2012

RASGO OS VESTIDOS




























RASGO OS VESTIDOS

Rasgo os vestidos da agonia.
Sento ao lado do silêncio
e canto.




12 comentários:

Guilherme Almar disse...

Belo poema...

cristal translúcido, mas de 1000 faces.

silêncio é o amigo que nunca nos deixa, né?... e agora? o que vai fazer dos trapos? ;)

Abs

Graça Pereira disse...

...E há sinais de alegria!!
Beijo
Graça

Marcos Campos disse...

#super Sonia !!
Vou compartilhar, tá !!
Beijo e bom finde !!

Thuan Carvalho disse...

Impressionante sua habilidade para descrever exatamente se sente ao ver as imagens.

ao lado do silêncio e canto.

lindo.

Marina Linhares disse...

Dizer mais o que diante desse post?
JC pegou um maravilhoso ângulo e você, minha poetinha querida, colocou as palavras brilhantemente.
Bjs.

C@urosa disse...

Olá Sônia Brandão, adorei o poema,

forte abraço

c@urosa

Diana L. Ramos disse...

Que lindo Sõnia, adorei seu belo poema .Um beijo

Bípede Falante disse...

Cantar pra se vestir de vida.
Muito bonito.

Beijo

Claudia Almeida disse...

rs belo instante,bjs.

:.tossan® disse...

Captura incrível! À medida que do ideal!
Nada como ficar perto do mar. Tenha um boa semana! Beijo

Elisa T. Campos disse...

O mar do silêncio vestindo o seu olhar com a mais linda poesia.

bjs.

© Piedade Araújo Sol disse...

e o canto se sobrepõe.

ate´pode ser um fado.