quinta-feira, 21 de junho de 2012

AS JANELAS












AS JANELAS


As janelas das casas são espelhos
do tempo

quando
murcharam
todos
os caminhos

e onde
apenas brotam as flores do esquecimento.

Só os olhos
de pedra
se lembrarão para sempre.



poema premiado no Concurso Nacional 
     de Poesia de Ponta Grossa - PR




17 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Lindos, a imagem e o poema...
Parabéns, merecido prêmio!

Um abraço,
da Lúcia

Cristiano Marcell disse...

Belo poema, minha cara! parabéns pela premiação!

Claudia Almeida disse...

Aguardava a perfeição do poema, parabéns pela premiação.Salve Sônia!!

Bjs

Ana Martins disse...

Lindo, Sônia, bem entregue o prémio!

Beijinho,
Ana Martins

Marina Linhares disse...

Grande Sônia! Sempre nos presenteando com belas fotos e poemas.
Parabéns amiga! Você mereceu.
Bjs.

Lara Amaral disse...

Tanto sua poesia como sua fotografia me tocam imensamente. Justa premiação!

Beijo.

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela fotografia e poesia...Espectacular....
Cumprimentos

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela fotografia e poesia...Espectacular....
Cumprimentos

:.tossan® disse...

Premio merecido porque é lindíssimo e profundo. Gosto da foto, ela é pura saudade. Beijo

Jorge Costa Reis disse...

Excelente foto, magnífico poema.

Aníbal Raposo disse...

Associação perfeita.
Beijo Sônia.

J. F. M. M. disse...

Belas fotos!
Saudações da Espanha.

Multiolhares disse...

como as pessoas também as casas se acabam com o tempo
muito bonito merecido premioi
beijinhos

Graça Pereira disse...

Um poema lindissimo e com uma imagem bem escolhida.
Parabéns pelo prémio que foi bem merecido!
mil beijos.
Graça

Elisa T. Campos disse...

Maravilhoso, Sônia
Você merece toda premiação do mundo.

Bjs.

© Piedade Araújo Sol disse...

excelente
poema e imagem
beij

Sandrio cândido. disse...

de uma lirismo impressionante
gostei do espaço
beijos