sexta-feira, 19 de agosto de 2011

POUSO





























POUSO

Os pássaros voaram
dos meus olhos
para a penugem macia
do poema.



15 comentários:

Claudia Almeida disse...

Olá Sônia,boa noite quanta beleza,e tem gente que ainda coloca na balança da exportação...

Bjs querida!!

Júlio Machado disse...

.... pousaram, agora, aqui na minha tela... opa! dei um clic, se assustaram e voaram...
Mais tarde volto pra vê-los.

Lindo!

Abraços

Luciana Marinho disse...

que imagem inusitada, a do poema!
uma das melhores que li por aqui.
pássaros voarem dos olhos para cairem na penugem do poema... lindo, lindo!

a fotografia também é de uma delicadeza só.

um abraço!!

Marcantonio disse...

Delicioso poema ninho. Refúgio para quem o lê.

Abraço.

Lara Amaral disse...

Que foto mais linda!

No seu poema há tanto (re)pouso.

Beijo.

MIRZE disse...

Tão lindo e doce, Sônia!

Como todos os teus!

Beijos

Mirze

Elisa T. Campos disse...

Como disse Júlio Machado.Volto a vê-los.
E os periquitos vão e voltam pela linha do poema para encantar-me.
Lindo. bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sônia, bela fotografia...Belo poema...Excelente post....
Cumprimentos

Bípede Falante disse...

Quanta ternura! :) Que lindooooo!
beijos

Graça Pereira disse...

Uma alegoria belissima!
Beijo
Graça

Mar Arável disse...

Estou a vê-los

Marcos Campos disse...

Lindo de ler !!

Sill Scaroni disse...

Oi Sônia, que foto linda ...
Um abraço.
Sill

Nathanael Filgueiras disse...

Simplório como um olhar de um pássaro. Belo poema.
Parabéns pelo blog!

http://filosofodequinta.blogspot.com/

Fernando Campanella disse...

Suave, delicado foto/poema. Mas podem caminhar tranquilamente independentes um do outro, tais as suas qualidade. Forte abraço.