terça-feira, 9 de agosto de 2011

DORMIR



























                                    
                           Dormir é estender a rede sobre o precipício.





11 comentários:

Júlio Machado disse...

Pra que dormir tanto, no momento, se temos a eternidade toda pra cair nos braços de Morfeu.
Abraços!

MIRZE disse...

É verdade, Sônia!

No meu caso, então.....


Como sempre lindo!

Beijos

Mirze

Mar Arável disse...

... a ante-câmara da morte

Bazófias e Discrepâncias de um certo diverso disse...

Bela foto, Sônia! E retrata bem as palavras... dependendo do meu estado de espírito, eu preferiria não estender minha rede! heheh

beijos

Bípede Falante disse...

Bárbaro o título do seu blog.
Belíssima a imagem de cabeçalho.
E belíssima a sua reflexão sobre dormir.
Voltarei :)
Beijo.
BF
ps. Descobri o seu link em um dos blogs do Marcantonio.

Guilherme Navarro disse...

MUITO BOM! Que blog incrível! É uma honra participar disso!


Quem sabe você também não me faz uma visita?

www.mantrasdeoutono.blogspot.com

Elisa T. Campos disse...

Gostei.
Analogamente existe um termo jurídico
muito usual no nosso Direito:

"dormientibus non succurrit jus"
O Direito não socorre os que dormem.

bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela reflexão...Espectacular....
Cumprimentos

pacatatu disse...

Ah, como é bom dormir o sono que acordar se torna um susto! Lindo!

Marcos Campos disse...

Nunca pensei assim, deve ser por isso que não sou poeta, claro ! :D

Fernando Campanella disse...

Isso é maravilhoso, Sônia, uma frase, uma imagem, e toda o enigma do mundo revelado a um corte de lâmina. Abraços.