sábado, 4 de junho de 2011

HORA DA DESOLAÇÃO







Hora da desolação


Os salgueiros choram sobre o sangue dos galos degolados.


8 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sônia,gostei da fotografia e do poema...Espectacular....
Cumprimentos

Jota Brasil disse...

Intrigante...
Alguma alusão a alguma tragédia?
De qualquer forma mostra imagens fortes e chocantes...

MIRZE disse...

Maravilha, Sônia!

Espero que esteja tudo bem.

Beijos

Mirze

Wilson Torres Nanini disse...

Sônia,

não há de se aprofundar na desolação, embora os galos não voltem a cantar.

Me irmano contigo: tenho muito desse entardecer em mim.

Forte abraço!

Lara Amaral disse...

Essa personificação da paisagem sempre enche a minha vista.

Beijo, moça.

Gilda Maria disse...

Vendo a foto e lendo o poema, era como se eu estivesse lá....

MOISÉS POETA disse...

Galo , galo ...o chão ja esqueceu o seu ultimo passo !

Graça Pereira disse...

A desolação tem sempre esta imagem de negro, onde se soletra o espectro do medo! Imagem e poema contam a história do desafio perdido.
Belo,como sempre!
beijo
Graça