sexta-feira, 17 de junho de 2011

ALVORADA




                                    ALVORADA


A lua sonhadora treme
e se despede da ruazinha sem saída.

As primeiras luzes da manhã
aparecem sobre os altos muros.

O vento move com suavidade
a verde copa das árvores.

O sol espia desconfiado
por detrás das montanhas.

As vozes da fonte e dos pássaros
vão abrindo a manhã.



13 comentários:

Noke disse...

Schönes Landschaftsbild.

Gruß
Noke

Luiza Maciel Nogueira disse...

uma voz suave que embala o leitor - muito bom isso

bjs

MIRZE disse...

Linda "alvorada", Sônia!

Só você pode transpor a beleza já exata das manhãs.

Beijos

Mirze

La sonrisa de Hiperión disse...

Como siempre un placer volver por tu casa. Feliz fin de semana.

Saludos!

Elisa T. Campos disse...

A luz abrindo as portas da ruazinha.
Ao vento, o verde e os pássaros vão
surgindo.

Mais um show.

bjs

BC disse...

Há quanto tempo!
Um lindo poema onde a natureza se encontra sempre disponível nas palavras.
Ando numa fase um pouco assim.
Bj

Jota Brasil disse...

Puxa vida...seus poemas e os do Brandão parecem conversar com os meus. Sinto que eles se conhecem e se comunicam...
Por isso a palavra me encanta tanto!!!! : )

Fernando Campanella disse...

Belos poemas comungando com imagens, um trabalho que tanto apreciamos, minha amiga. Li, reli, tuas útlimas postagens, e tudo está em doce, suave, harmonia. Às vezes os versos são duros, secos, mas há sempre um toque de leveza que os redime. A realidade transmutada pela alma do poeta.
Forte abraço, em você e no Brandão.

dade amorim disse...

Perfeita alvorada, nada falta, tudo concorre e faz ver a beleza desse momento.

Beijo grande.

Elisabete Lira disse...

Seu blog é muito interessante...
Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

Mar Arável disse...

A rasgar amanhãs

tossan® disse...

Atua poesia é linda! Por dentro e por fora... Salute

Maciel disse...

Linda poesia :X