segunda-feira, 9 de maio de 2011

Paisagem




PAISAGEM

O céu é uma borboleta azul
abrindo as asas sobre a terra.

As penas dos pássaros flutuam
nos dedos do vento.

Um cavalo pasta a paisagem.
O arco-íris dança sobre o rio.

As árvores mergulham no espelho d’água.
As cigarras se queimam em música.



_________

10 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

belíssimo Sônia, bjs

Lara Amaral disse...

Sua poesia pula da tela e vem nos tocar.

Beijo.

MIRZE disse...

Sônia!

Um lirismo que pulsa e atinge nossa alma!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Marcantonio disse...

Paisagem-epifania. Na bela foto, é como se aquelas asas de borboleta se espelhassem e fizessem flutuar a terra verde como um caminho lírico entre dois céus.

De extremo bom gosto.

Beijo.

Helena Figueiredo disse...

Deixemo-nos queimar, na música que brota das suas palavras, sempre tão belas.

Mar Arável disse...

... e as palavras...

nas suas mãos registam a poesia

João Ludugero disse...

Querida Sônia,
Boa noite!
Tuas palavras soam como música que não toca em nenhuma rádio.
E fazem pulsar o coração da gente
Numa canção que ecoa poesia
Numa toada de vida, cor e ritmo
Aos quatro cantos!

Parabéns! Adorei seu poema.
Eu viajo por dentro, alto, envolto
solto, livre. Sem tirar os pés do chão.
Mega abraço,
João Ludugero

João Ludugero disse...

Sônia,
Bom dia!
Ainda bem que salvei meu poema do Jenipapo (inclusive guardei seu comentário). Essa blogger tá doida! Sumiram vários coments do dia 12, e não voltaram. Que coisa mais chata! Pode deixar que vou formatar o Jenipapo e postar novamete, inclusive com seu primoroso comentário que guardei na minha caixa de e-mail.
Obrigado pelo carinho. Volte sempre, pois a casa é sua. Tenha um ótimo fds!
Hiper abraço. João.

João Ludugero disse...

Soninha,
Já postei de novo o poema do JENIPAPO. Agora quando o leio,lembro-me de você, que tanto gostou dele. Hiper abraço iluminado pra você!
João.

Jota Brasil disse...

Belas imagens. Me fez lembrar de Gessier Quirino em PAISAGEM DO INTERIOR