quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Alba

      

 Alba


Bebo a água do dia
O sol cintila em minha língua

O vento dança em meus cabelos
Meus pés descalços tocam a terra

Uma grande toalha de silêncio verde
Se estende diante de meus olhos

Um pássaro paira no céu
É azul a sombra do universo.



__________

Se quiser ouvir este e outro poema, visite
CONEXÃO BRASIL FM.

__________


10 comentários:

Marcantonio disse...

Uma paisagem em síntese das percepções externas e internas. Claras.

Lembrei dos impressionistas para os quais todas as sombras eram coloridas.

Um abraço.

Tania regina Contreiras disse...

Azul a sombra do universo! De extensões os versos...
Beijos,

Luiza Maciel Nogueira disse...

belíssimo e tão suave essa dança - no instante da revelação da beleza

beijos

R.B.Côvo disse...

Gostei dessa sua paisagem e da sombra. Abraço.

Wellington Leite disse...

Oi Sônia! Tudo azul?
Coloquei Alba lá no meu blog!
Abração
Wellington

luiz gustavo disse...

o canário feliz
imóvel no jambolão
canta prá mim ?

Mirze Souza disse...

Lindo, Sônia!

É azul a sombra do universo. Que linda imagem!

Beijos

Mirze

Fernando Campanella disse...

Deve ser azul, tão azul, nossa percepção da beleza do universo. Azul é esta imenso enigma que se faz beleza, e criação. Um abraço, minha amiga.

PRECIOSA disse...

Lindo poema!
Amei conhecer seu blog...
Se permites te sigo com carinho
Tenhas uma ótima semana regadamdemmuito amor.......
Preciosa Maria

Luciana Marinho disse...

"o sol cintila em minha língua".
disse tudo da força de tua poesia.

beijinho.