quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Os grandes LPs - ou - o velho Vinil


Os grandes LPs, o máximo para se ouvir música com o som perfeito, ou o vinil, como dizem hoje, recriando um saudosismo de um tempo que nem viveram. Mas eram sublimes os LPs, era sublime a música ouvida naqueles bolachões – mas também não os chamávamos bolachões, nome depreciativo, não, nós os respeitávamos. É bonito agora ver renascer esse respeito – pela música mais encorpada, mais autêntica. Hoje são quase infinitas as maneiras de se reproduzir uma música, mas, porque infinitas, também artificiais.

Talvez muita gente discorde desse julgamento, quem sou eu? Deem uma olhada neste blog – EXTINÇÃO – para conferir. Extinção! Antes que acabe. LPs do mundo inteiro – de graça! Basta pagar o frete e uma pequena contribuição para se manter esse que se autodenomina Museu do Futuro. É uma graça! Nada é de graça neste mundo, mas vale a pena conhecer. Talvez você goste. Talvez você goste pelo menos de conhecer.


U.K. PUNK ROCK: RESISTANCE 77

BANDA PUNK INGLESA FORMADA EM 1979,
BELÍSSIMO DISCO EM PERFEITO ESTADO DE CONSERVAÇÃO!





A Momentary Lapse of Reason foi o primeiro álbum da banda Pink Floyd após o abandono de Roger Waters em 1985. Com os singles "Learning to Fly" e "On the Turning Away", chegou a Nº 3 de vendas, tanto no Reino Unido como nos Estados Unidos.



10 comentários:

Gaspar de Jesus disse...

Muito bonito.
Parabéns SÔNIA

nydia bonetti disse...

Sônia, estes dias estava me lembrando dos discos de ópera do meu nônno, aqueles de 78 rotações, lembra? Ele tinha coleções inteiras. Como eu gostaria de ter guardado alguns. mas tudo se perdeu... beijos.

Guará Matos disse...

Adoro o "Bolachão", LP, ou vinil.
Rock, Blues, Jazz... Tudo de bom.

___

Oi, tudo bem? Que bom estar aqui em seu espaço.
Mas hoje quero lhe convidar para conhecer o JORNAL AFOGANDO O GANSO/ http://afogandooganso.blogspot.com/ um blog de conteúdo cultural e informativo. Bem humorado e de fácil leitura.
Apareça por lá, ta bom? E aproveita deixa comentário e siga também e eu lhe estarei sendo recíproco.
Abraços.

Guará Matos disse...

Grato por me visitar e me seguir. Farei o mesmo.
E creio absolutamente que suas opiniões serão de grande importância por lá.

Bjs.

Mirze Souza disse...

Sônia!

Muito bom esse "EXTINÇÃO"! Fui lá mas não soube ver se eles tem LPs de músicas eruditas.

Beijos

Mirze

dade amorim disse...

Passei lá no Extinção, pensando em meus vinis perdidos (alguns ainda tenho aqui). Bem legal, valeu.

Beijo, Sônia.

Marcos Campos disse...

Oi Sonia!
Temos um monte deles aqui em casa ainda...era muito legal, eu ficava horas ouvindo a musica e olhando a capa, que era grande e quase sempre tinha um encarte com as letras e fotos dos grupos dentro...bem legal.
Beijos

tossan® disse...

Também gosto de vinil ainda devo ter uns 500, mas só de jazz, blues bossa, e rokc verdadeiro. Gostei! Beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sónia, belo post sobre o vinil de grandes músicas...Espectacular....
Cumprimentos

Nilson Barcelli disse...

O vinil de boa qualidade, com uma boa agulha, produz melhor som que o digital.
Tudo isto porque as sinusóides do som (que representam as frequências, as amplitudes, etc.), no vinil são arredondadas e no digital são quadradas. E, neste caso, o som perde alguns "contornos". Esta diferença é quase imperceptível, mas é real.
Ainda tenho alguns discos de vinil, mas a agulha partiu-se... tenho que arranjar outra... rs...
Querida amiga, gostei do seu post.
Boa semana, beijos.