segunda-feira, 7 de junho de 2010

Maravilha




Maravilha

A flor se abre
para o sol e para o pássaro.

As penas do pássaro
flutuam nos dedos do vento.

Um arco-íris dança
sobre o rio da manhã.

Ecoa na paisagem
o murmúrio das montanhas.

_________

8 comentários:

Nydia Bonetti disse...

a flor se abre para a vida e tudo dança ao som da eternidade. que maravilha, sônia. beijooos

Lara Amaral disse...

Maravilha são esses dizeres!

Beijos.

Claudia Almeida disse...

Queridíssima , seu poema é uma brisa cantante, linda photo!!Bjs

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

poesia para um encontro à noite

Graça Pereira disse...

A rosa se abriu...íntima do pássaro e a manhã...foi caminho dos livres e despojados....
Beijos
Graça

dade amorim disse...

Sônia, gosto muito de seus poemas.

Posso publicar no Poema-amigo do Inscrições?

Beijo pra você.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sônia, bela fotografia...belo poema...Espectacular....
Beijos

Fernando Campanella disse...

As montanhas também me chamam, também ecoam em mim, Sonia, o que será isso? Acho que é um mar tão alto, tão pétreo e rochoso, acho que são esculturas do abissal em nós expostas lindamente ao sol.
Grande abraço.