domingo, 21 de março de 2010

Outono




Outono

Das cinzas do outono
brotarão
as sementes da árvore da dor.

___________

18 comentários:

C@urosa disse...

Olá minha cara amiga Sônia Brandão, seus poemas sempre sensíveis, simples e reflexivos, parabéns.

Paz e harmonia,

forte abraço

C@urosa

Nydia Bonetti disse...

Eu gosto do outono, Sônia. Apesar do cinza, podemos andar descalços, em tapetes macios de folhas e flores. E a árvore da dor, pode levar muitas estações até brotar. Talvez nem brote.
beijo!

Claudia Almeida disse...

Das nuvens caem as dores, há cura na semente,bj

Gaspar de Jesus disse...

Muito bem SÔNIA
As suas palvras são um excelente suporte para esta linda fotografia.
Bjs
G.J.

tossan disse...

O cinza pode ser triste , mas dá uma boa foto para querm sabe fazer como você. Beijo

Wilson Torres Nanini disse...

O outono não é só uma estação, é quase uma instituição poética. Talvez até a dor feneça. Abraços!

Angela Ladeiro disse...

É verdade! Tudo renasce novamente. Bonito poema. Desejos de uma Santa Páscoa

dade amorim disse...

Gosto especialmente do outono aqui do Rio de Janeiro, quando a luz se torna mais dourada e suave.

Beijo amigo.

Sílvia disse...

Pode ser que um dia a árvore dê flores.

Um beijo

De Profundis disse...

Vim retribuir as palavras deixadas no meu recanto. Obrigada Sónia, e parabéns por este espaço tão profundo.

Um beijinho

Multiolhares disse...

mas a primavera chegara, e com ela as sementes brotará.
beijitos

Sonia Schmorantz disse...

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos. 
Nem tão longe e nem tão perto. 
Na medida mais precisa que eu puder. 
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida, 
Da maneira mais discreta que eu souber. 
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar. 
Sem forçar tua vontade. 
Sem falar, quando for hora de calar. 
E sem calar, quando for hora de falar. 
Nem ausente, nem presente por demais. 
Simplesmente, calmamente, ser-te paz. 
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender! 
E por isso eu te suplico paciência. 
Vou encher este teu rosto de lembranças, 
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Fernando Pessoa

Um domingo de paz e amor junto aos seus!
abraço

Fernando Campanella disse...

Árvore da vida, árvore da dor...porque não há vida sem dor. Um abraço, Sonia.

Fernando Campanella disse...

Árvore da vida, árvore da dor...porque não há vida sem dor. Um abraço, Sonia.

BC disse...

No meio de flores, gaivotas e mar venho desejar uma PÁSCOA FELIZ!!!
Beijo

Lídia Borges disse...

Muito bonito! A melancolia da árvore grávida... uma nova vida à espera de florescer.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sônia, bela fotografia e belo texto de Outono...Espectacular....
Beijos

Tais Luso disse...

Oi, Sonia, é, eu não diria que o outono é alegre; sempre há algo de melancólico; as flores são as primeiras a nos avisar.
Bonita postagem. Gostei do templante.

Bjs
Tais luso