sábado, 11 de julho de 2009

Quietude



No espelho do lago
repousa o silêncio
do sono dos deuses.

____________________

9 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Então, silêncio... Não profanemos o sono dos deuses que repousam também no teu poema.
beijos.

Fernando Campanella disse...

Boa tarde, Sonia, por uma referência do Brandão, fiquei conhecendo teu blogger. E muito, muito, identifiquei-me com teus poemas, tuas fotos, tua trajetória da alma. Virei mais vezes a teu espaço e ao espaço do Brandão, com o qual muito também me identifico. Espaço de sensibilidades. Grande abraço.
De tanta coisa bonita, destaco:

Choro porque a noite
pulsa sobre as flores

que amanhã não se abrirão.

Lindo.

Multiolhares disse...

E no silêncio dos Deuses me vou, deixando só que as fotos são lindas e emolduram na perfeição as tuas singelas palavras

beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sõnia, bela fotografia...Belo texto...Espectacular....
Beijos

dade amorim disse...

Uma delícia vir até esse espelho dágua e ler os poemas. Um beijo.

Angela Ladeiro disse...

Na minha família há Brandão, embora eu já não use. A mãe da minha Bis avó era de Belém. Mas aqui quero deixar a mensagem para as lindas fotos e palavras envolventes. Agradeço a visitinha e o carinho.

BC disse...

No espelho do lago refectem-se tantas imagens!!!
Beijo
Isabel

CarlaSofia disse...

O silêncio é o lugar onde todos os sons se tornam possíveis. Onde existe a potencialidade pura, talvez por isso, pertença aos deuses...

Claudia Almeida disse...

Sônia,a sua poesia, na morada dos Deuses, que photo dourada, iluminada poeta,bjs.