quarta-feira, 18 de março de 2009

Umbral




Quando a noite cai
sobre os umbrais,

somos flores
de silêncio

e solidão.

____________________

Poema e foto: Sônia Brandão

13 comentários:

Nydia Bonetti - disse...

Sônia
Da minha janela vejo o sol se por atrás das montanhas, todos os dias. E este momento curto em que não é mais dia e ainda não é noite, me traz este sentimento de silêncio e solidão.
Lindo, lindo. E que foto...
Convido você e JC para conhecer o blog do Júlio: http://acroatico.blogspot.com/
Beijos

O Profeta disse...

O silêncio da solidão mora em meus olhos
Revela-se na tristeza, retém a palavra amarga
Tem a nudez de um aguaceiro de Maio
Uma garganta presa em grades que a voz embarga

Hoje a Ilha acordou presa ao silêncio
Os pássaros voaram no chão de barro frio
Esqueceram-se de subir ao azul
Lavaram as penas nas águas de um rio


Convido-te a descansar a alma nas minhas pedras de Ouro


Mágico beijo

Victor Gil disse...

Minha boa amiga Sônia.
Permite que te considere como tal apesar de nos conhecer-mos apenas através destes espaços que publicamos na net. Cada vez que leio os teus escritos, olho várias para vezes os teus versos, porque realmente são de uma sensibilidade e de um realismo, que sinceramente vejo em poucas pessoas que escrevem poesia.
Um beijo.
Victor Gil

Cherry Blossom disse...

Eu gosto muito desse seu poema...
Com muitas e outras tantas palavras tentei dizer a mesma coisa numa crônica recente sobre uma "primavera noturna".
Realmente somos todos flores de silêncio e inquietude ao cair das sombras...

beijinho!

Ana Martins disse...

Perfeito!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

tossan disse...

"A mais feliz das vidas é uma solidão atarefada." (Voltaire)

"Sozinho mas não solitário, quem tem fé nunca está sozinho." (Thomas Carlyle)

"E ninguém é eu, e ninguém é você. Esta é a solidão." (Clarice Lispector)

"Não sei o que é a solidão. Nunca me senti só. Acho fantástico ficar comigo mesma, com meus milhões de dúvidas e preocupações." (Cleyde Yáconis)

"Por mais que digamos, as recordações não povoam a nossa solidão; pelo contrário, aumentam-na." (Gustave Flaubert)

Beijo

Dona Poesia disse...

Sonia: a noite também me fascina, e me traz um sentimento de solidão.Mas eu gosto da noite.
Um big abraço

Licas disse...

Olá Sónia

Abracemo-nos uns aos outros, como quem abraça a Primavera para que em cada rosto corra a seiva da Felicidade, da Paz e da Harmonia.

Oxalá tenhamos ainda muitas Primaveras para usufrirmos da sua frescura.

Um grande abraço primaveril
Licas

Cris Animal disse...

Alguns seres humanos, muitos diria eu, não estão merecendo essa poesia. Não podem se tornar flores ao anoitecer. Acho que nem eu, mas aposto que muitos ficarão ao relento sem a sensibilidade de toda essas palavras.

beijo
..............Cris Animal

BC disse...

Hoje venho deixar um ramo de flores perfumadas e um sorriso primaveril.
Beijo
Isabel

Sonia Schmorantz disse...

VERDADEIROS AMIGOS SÃO COMO ESTRELAS
NEM SEMPRE OS VÊ, MAS SABE QUE ESTÃO LÁ....
UM ABRAÇO E BOM FINAL DE SEMANA

AC Rangel disse...

Flores de solidão, na noite. Lindo.
Beijo...

Gaspar de Jesus disse...

Parabéns Sônia
Lindas as suas palavras como sempre.
Belissima a Fotografia.
Bjs
G.J.