quinta-feira, 5 de março de 2009

O açude da memória

Foto: Sônia Brandão


O ovo do pássaro fecunda o tempo.
Mergulho fundo no açude da memória.
Voo da infância à maturidade.

Abro os olhos para o que sou
E o instante em que dormirei
Como dorme o crepúsculo.

6 comentários:

Ana Martins disse...

"O ovo do pássaro fecunda o tempo..."

Muito bom!!!!!!!!
Parabéns, beijinhos,
Ana Martins

BC disse...

O voo da infância para a maturidade, mas que essa maturidade seja sempre criança quando é preciso sê-lo
Abraço
Isabel

Sonia Schmorantz disse...

Muito obrigado por tuas visitas e pelo teu incentivo. Um beijo e votos sinceros de um lindo final de semana para ti.

Maria disse...

Lindo poema e foto incrível, parece o pôr do sol de Brasília.

Dizem que com o tempo as pessoas ficam parecidas com seus companheiros. com vc e JC isso ocorreu. Vcs têm um estilo de escrita bem aproximado ( não é crítica negativa, tá?)e a mesma sensibilidade para captar belas paisagens.
Um abração
maria

nydia bonetti disse...

Tenho feito estes voos, Sônia, cada vez mais frequentes. E o crepúsculo me impressiona.
beijos
Nydia

tossan disse...

Muito profundo, Bela! Poesia da alma! Bj