terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Mergulho

Foto: Sônia Brandão



Mergulhei na água escura dos teus olhos.

Num voo de pássaros solitários
Procuramos no silêncio o nosso amor.

Saciados nos deitamos sobre a relva.
Descansamos onde o vento canta e treme.

Um casaco de estrelas nos cobria.
Era de prata o teu rosto sob a lua.

10 comentários:

Jota disse...

Eae Sônia, na pazzz??

Linda poesia!! Linda mesmo! Parabéns!!

Abração procê!

Cris Animal disse...

A lua...sempre a lua! Grande testemunha oculta e silenciosa.
Lindo
beijos, pra vc!
.................Cris Animal

Mar Arável disse...

Belas palavras ilustradas

lustradas

de luz

Cadinho RoCo disse...

Lindo é revelar-se no amor.
Cadinho RoCo

Maria disse...

Olá Sonia que linda foto , uma escultura perfeita, que fez justiça ao poema!
Sobre o silencio, acho que o silencio que mais pesa é o das palavras esperadas que jamais foram ditas.

Marcos Campos disse...

Olá Sonia!!
Belo poema!!
Tbem pretendo voltar por aqui!!
Bj

Emanuel Azevedo disse...

Amar é sofrer um instante de saudade,
é sentir um segundo de ciúme,
é viver um momento de paixão.
Autor: Ericson Rodrigues


Lindas palavras, e parabéns pelo teu blog.

BC disse...

Lindíssimo o seu poema!
Aproveito para lhe dar os parabéns porque acho muito original o novo cabeçalho do blogue.
Beijo
Isabel

Vieira Calado disse...

A Lua tem isso...

Faz prateadas as nossas faces.

E também os sonhos...

Cumprimentos

Elma Carneiro disse...

OLá querida
Além de poeta também é fotógrafa.
Adorei seus versos sintetizados e dizendo tudo.
Seu espaço é lindo.
Obrigada pela sua presença no Viart, fiquei feliz.
Também sou sua acompanhante é claro.
Acabei de postar um perfume agora.
Bjs